Posso usar meu curso superior na Carreira de Oficial PMBA?

Conhecimentos anteriores ao CFO PMBA

Uma dúvida bastante comum entre os candidatos do Concurso para o Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar da Bahia – CFO PMBA, é sobre a possibilidade de utilizar os conhecimentos de formações acadêmicas ou técnicas obtidas antes do ingresso na Academia de Polícia Militar durante a carreira de Oficial PM.

Antes de dizer se, e como isso pode acontecer, vale a pena deixar bem claro o seguinte: nenhum candidato aprovado no Concurso para o CFO PMBA poderá eliminar matérias do Curso de Formação. Mesmo que você seja formado em Direito, terá que cursar todas as disciplinas de Direito durante a Academia.

Por que isso ocorre? Porque a formação militar valoriza muito o senso de coletividade, o que leva a encaminhar todos os aprovados no mesmo concurso, que tiverem êxito durante o Curso, a se formarem juntos. A formatura é como se fosse uma construção coletiva, e, além disso, seria muito complexo logisticamente gerenciar formações em diferentes períodos para diversos alunos.

Agora que sabemos que eliminar disciplina não é uma prática no CFO PMBA, vamos ao foco do nosso artigo: saber se formações técnicas e acadêmicas anteriores ao Concurso podem ser utilizadas durante a carreira do Oficial. A resposta é “sim”, mas isso depende da política de pessoal da PMBA, e está longe de ser a regra, que é a atuação propriamente policial-militar, na operacionalidade.

Mas, caso você tenha a oportunidade, é possível trabalhar em alguma dessas áreas, entre outras existentes na Corporação:

Tecnologia

Quem tem conhecimentos na área de tecnologia e informática pode trabalhar no Departamento de Modernização e Tecnologia (DMT), que cuida das demandas tecnológicas de toda a Corporação. Além disso, em cada unidade da PMBA existem setores de Telemática, que gerem os recursos tecnológicos da unidade.

Psicologia e Serviço Social

Foi recém-criado na Polícia Militar da Bahia o Departamento de Promoção Social (DPS), que presta apoio social, psicológico e jurídico aos policiais militares de todo o estado. Esse Departamento possui núcleos nas diversas regiões do estado da Bahia (Sudoeste, Norte, Sul, Leste, Oeste). Uma boa possibilidade de trabalho para psicólogos e assistentes sociais.

Jurídica

Sem dúvida, a formação jurídica é uma boa ferramenta para quem atua tanto na Corregedoria Geral da PMBA quanto nas corregedorias setoriais, instaladas em cada unidade da Corporação.

Administração e Finanças

A PMBA tem seu próprio Departamento de Auditoria e Finanças, além de Núcleos de Gestão Financeira onde trabalha quem tem alguma afinidade com a área. O Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão (DPOG) também é uma boa alternativa para quem tem conhecimentos em Finanças e Administração.

Grupo de Estudo para o CFO PMBA

Insira o seu endereço de email abaixo e participe gratuitamente do Grupo de Estudo para o CFO PMBA!

Engenharia

O Departamento de Apoio Logístico (DAL) é responsável por gerir os projetos de construção, estruturação e reestruturação das instalações físicas das unidades da PMBA. Para isso, conta com oficiais que se interessam pela área de engenharia.

Pedagogia

Os conhecimentos na área de ensino e pesquisa podem ser bem utilizado em várias unidades da Polícia Militar da Bahia. A Corporação conta com um Instituto de Ensino e Pesquisa que organiza toda a política educacional da PMBA. Além disso, a Academia de Polícia Militar, o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças e os Batalhões de Ensino espalhados pela Bahia são boas oportunidades para atuar nessa área.

Jornalismo e Comunicação

Finalmente, a área de Comunicação, liderada pelo Departamento de Comunicação Social (DCS), que conta com policiais militares jornalistas e outros especialistas na área. Todas as unidades da PMBA têm setores de comunicação e cerimonial.

Concluindo…

Como se vê, há diversas possibilidades de atuação profissional para o Oficial da Polícia Militar da Bahia, embora seja sempre importante lembrar que essas atividades são consideradas “meios” para o principal, que é a atuação policial operacional. Caso você se esforce e exista necessidade da Instituição, talvez possa aplicar conhecimentos adquiridos fora da PMBA durante sua carreira de Oficial PM.

😉

3 Comentários


  1. Qual o motivo real e lógico em cobrar disciplinas como: Matemática, geografia e história para um concurso de oficial da PM?

    Não acham que já está obsoleto esse método? Por que não matérias mais voltadas ao estatuto PM, Direito Penal e Processual, Direito Penal e Processual Militar, Direito constitucional e Humanos, bem como Administrativo.

    Questiona-se tanto uma isonomia aos delegados, mas a forma de encarar o oficialato é “inferior” desde o ingresso. Redação, com tema de ENEM? Pq não um caso prático objetivando extrair do candidato um certo conhecimento na pretensa área?

    Qual a necessidade de se passar 3 anos na academia, já que o candidato possui formação em direito? A duração do curso denota melhor formação? João, formado em direito, ingressa na academia e tem que assistir aula de: Noções de direito penal, ministrada por um tenente que só tem a formação da APM, que mal sabe definir a teoria do crime, com os slides dele… Tudo isso pq o militarismo preza pelo senso de coletividade? rsrsrs.

    Isso é retrocesso. Vamos mudar, ter como requisito ser bacharel em algo: Direito, Administração e reduzir o tempo de formação para dois anos, ministrando matérias INERENTES À FUNÇÃO POLICIAL MILITAR: POG, Tiro policial, Gerenciamento de crises etc…

    No que concerne a utilização do policial com determinada formação, eu desconheço tal adequação. A não ser que seja entre os oficiais. Pois, tenho colegas: Médicos veterinários, biólogos, professores, administradores, bacharéis em direito (inclusive com aprovação no exame de ordem) e não são utilizados.
    Pelo contrário, vejo pessoas que não têm condições de desempenhar determinada função, mas por ser “peixe” desempenha. Na APM e no CPM os professores civis, são melhor remunerados do que os militares.


  2. SD Bruno,

    Bem coerentes as suas observações. Mas, da forma como você “propõe” tiraria a chance de muitas pessoas ingressarem também. Nem todos podem, nem querem fazer um dos cursos sugeridos por você. Provavelmente você está delegando em causa própria.
    Cabe a cada um escolher o que é melhor… Acha ruim ter aulas no curso que considera aquém da sua formação? Simples, presta concurso para carreira de juiz, promotor etc. que poderá estar a sua altura.


  3. Não tenho carteira de habilitação é verdade que só pode fazer quem tem CNH ? Espero que não porque gostaria muito de fazer porém não tenho condições no momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *